Mergulhando Fundo no NetFlow – Dicas e truques! (Parte 2 de 2)

Bem-vindo de volta a Mergulhando Fundo no NetFlow – Dicas e truques! Esta é a segunda parte da série onde você pode aprender novas dicas por entender mais sobre NetFlow e alguns casos de uso para um monitoramento mais eficaz de sua rede.

No post anterior, nós tínhamos discutido entre outras coisas o impacto dos aplicativos em nuvem na rede da empresa e como você pode acompanhar seu desempenho na nuvem enquanto efetivamente monitora sua rede. Nesta segunda parte vamos observar como monitorar o impacto BYOD na sua rede e em suas implicações.

A fim de aumentar a produtividade, muitas organizações hoje estimulam o uso de BYOD e telecommuting. Com isso administradores de rede adicionaram mais uma preocupação a lista de problemas que já enfrentavam. Com o aumento dos dispositivos pessoais, as empresas de todos os tamanhos estão tentando resolver os problemas de largura de banda causadas por BYOD.

Gerenciar BYOD sem políticas concretas pode criar problemas significativos para os administradores de rede. Alguns deles são:

  • Aumento da utilização de BYOD por motivos pessoais
  • Compromisso na integridade de segurança e de rede
  • Gargalos de banda
  • O aumento do acesso por aplicativos não autorizados
  • Problema com políticas de QoS existentes

Como NetFlow ajuda a monitorar BYOD?

BYOD está adicionando mais tráfego a sua rede e compreender o impacto na largura de banda de rede é imperativo. Bloquear aplicativos não autorizados monopolizando a largura de banda é essencial para ter um bom uso da rede, uma vez que estas aplicações desconhecidas competem com as aplicações de negócios.

O NetFlow ajuda diminuir o uso de banda BYOD, monitorando os tipos de aplicações que estão sendo usadas, e quais são as origens e destinos do aumento do tráfego. Uma analise mais aprofundada com o NetFlow lhe trás informações em tempo real sobre o tráfego de rede e BYOD. Usando NetFlow Traffic Analyzer , você pode monitorar a largura de banda consumida por dispositivos pessoais e facilmente definir políticas para agilizar o tráfego de rede. Os administradores de rede podem encontrar gargalos na banda de rede, analisando a origem e destino do tráfego, e implantar restrições políticas sobre esses dispositivos.

Políticas de QoS

Atualmente num ambiente de rede avançado, controlar e validar o tráfego de rede tornou-se mais difícil devido aos aplicativos indesejados instalados em dispositivos BYOD. Aplicações maliciosas podem bloquear a largura de banda da rede, resultando em uma interrupção de aplicações de negócios importantes. É vital definir Qualidade de Serviço (QoS) e definir prioridades para várias aplicações. Por exemplo: 50% da sua largura de banda pode ser ajustada para aplicações de VoIP que são importantes para seu negócio, enquanto para outras aplicações não-críticas é alocada uma menor largura de banda. Assim, através da definição de classes de QoS e atribuição de políticas, os administradores de rede podem definir ações predefinidas para ser disparado sob casos específicos.

Netflow com QoS

Netflow com QoS

As aplicações irão competir umas com as outras por largura de banda para atravessar a WAN, e uma vez que a largura de banda não é nem infinita nem livre, faz bastante sentido que você observe como a sua largura de banda está sendo usada. Desde relatórios de dados NetFlow sobre Tipo de Serviço (TOS) e os campos de DSCP de conversas de tráfego, você pode monitorar o uso da banda por aplicação e medir a eficácia das suas políticas de QoS.

Usando NetFlow Traffic Analyzer , é possível visualizar o tráfego de rede segmentado por classe de métodos de serviço, tais como tipo de serviço ou DSCP garantindo que o tráfego crítico, como voz ou vídeo seja priorizado e não é descartado.

Conclusão

O NetFlow ajuda os administradores a planejar a capacidade da rede de forma mais precisa, como implantar uma maior largura de banda para serviços de redes avançadas em grandes organizações. Usando NetFlow, você pode facilmente verificar se o crescimento da largura de banda está alinhado com recursos utilizados no ambiente atual e planejar para o futuro. Isso permitirá que os gerentes de rede monitorem mais facilmente a largura de banda consumida pelas aplicações.

Planejamento de capacidade usando NetFlow também pode ajudar os administradores de rede a implementar políticas de QoS e priorizar aplicações de missão crítica por caracterizar o tráfego. Ao distinguir os diferentes tipos de tráfego de rede, tais como voz, e-mail e outras aplicações, os administradores podem analisar e compreender as políticas de QoS que implementaram. As principais aplicações e conversas com base em dados NetFlow podem ser armazenadas por referência ao contrário do PCAP, que requer um armazenamento extenso .

O Capacity Planning irá ajudar as empresas a recolher mais dados históricos de NetFlow e comparar as tendências com a rede da organização. Isso ajuda a dimensionar largura de banda suficiente para as aplicações críticas de negócios e evitar eventuais anomalias na rede. Ter o NetFlow para planejamento de capacidade também vai ajudar na expansão da rede de acordo com as necessidades e utilizar a largura de banda disponível de uma maneira melhor, garantindo um bom alinhamento de recursos e planejamento de capacidade.

Usando o NetFlow Traffic Analyzer , você pode armazenar dados agregados de tráfego de rede históricos, o que lhe dará uma ajuda adicional durante o processo de planejamento de capacidade de seu ambiente de rede. Escalar com base na necessidade da rede e implementar políticas de QoS torna-se muito mais fácil quando se tem informações de rede relevantes, enquanto trabalhando num ambiente empresarial.

 

2017-06-08T13:08:37+00:00